Tríduo Pascal

Tríduo Pascal III – Sábado de Aleluia

Tríduo Pascal III – Sábado de Aleluia

No Sábado Santo a Igreja celebra a Ressurreição de Cristo, e realiza diversos ritos que mostram a grandeza da História da Salvação, e o amor de Deus para conosco, bem como a esperança de nossa futura ressurreição. A cerimônia começa com a Bênção do Fogo, o qual simboliza Jesus Cristo, Luz da Vida; em seguida a preparação do Círio Pascal, o qual contém vários sinais que o tornam símbolos do Salvador. Depois segue-se a Liturgia da Palavra, a Liturgia Batismal e a Liturgia Eucarística, com a qual se encerra a celebração do Tríduo Pascal.

Tríduo Pascal II – Sexta-Feira Santa

Tríduo Pascal II – Sexta-Feira Santa

Na liturgia de Sexta-Feira Santa da Paixão do Senhor é celebrada sua Morte Redentora na Cruz, ao mesmo tempo que a fundação da Igreja como instituição imortal, depositária de seus divinos e infinitos tesouros. Tal celebração é constituída pela Liturgia da Palavra onde se contempla caráter salvífico do sacrifício de Cristo, síntese do mistério Pascal; a Adoração da Cruz feita por todos os fieis; a Sagrada Comunhão, com a qual se conclui a cerimônia. Nesse dia não é celebrada a Santa Missa.

Tríduo Pascal I – Quinta-Feira Santa

Tríduo Pascal I – Quinta-Feira Santa

A celebração da Ceia do Senhor na Quinta-Feira Santa remonta aos primeiros séculos, e recebeu desde então o nome In Coena Domini. Nela se celebram três principais mistérios: a instituição da Sagrada Eucaristia, a instituição do Sacerdócio e o amor fraterno, simbolizado no “Lava pés”. A celebração tem um misto de júbilo e tristeza, pois nesse dia Jesus nos confiou o maior de todos os presentes, a Eucaristia, mas também nesse dia um de seus discípulos o traiu de forma ignominiosa, vendendo-O por trinta moedas.