São Damião de Molakai

São Damião de Molakai

São Damião de Molakai

Neste dia 10 de maio celebramos São Damião de Molakai, beatificado em 1995 pelo papa João Paulo II e canonizado em 11 de outubro de 2009 pelo papa Bento XVI.

Damião de Molokai, Padre Damião, formalmente Jozef de Veuster foi um missionário católico belga da Congregação dos Sagrados Corações, venerado especialmente pelos habitantes do arquipélago do Havai e pela cristandade em geral por ter dedicado a sua vida ao cuidado dos leprosos de Molokai, no reino do Havai.

Para os católicos, o Padre Damião é o patrono espiritual dos leprosos e marginalizados, incluindo os doentes de SIDA, e também do Estado do Havai. Em 1 de dezembro de 2005 o Padre Damião foi eleito o maior belga de todos os tempos numa votação organizada pela televisão aberta flamenga (VRT).

O rei David Kalākaua do reino do Havai investiu o Padre Damião com o título honorífico de Cavaleiro Comandante da Real Ordem de Kalākaua. Quando a princesa Lydia Liliʻuokalani visitou o estabelecimento para apresentar a medalha, as crónicas indicaram que ela se comoveu de tal maneira, que lhe foi impossível ler o seu discurso. A princesa partilhou esta experiência com o mundo aclamando os esforços do Padre Damião. Consequentemente, o nombre de Damião e o seu trabalho ficaram conhecidos nos Estados Unidos e na Europa. Protestantes americanos juntaram uma grande quantia para dar à missão, e a Igreja de Inglaterra enviou comida, medicamentos, roupas e outros bens. O Padre Damião nunca usou a medalha que lhe outorgaram.

Segundo está registado nos diários, em dezembro de 1884 o Padre Damião fez o seu ritual matutino de introduzir os pés em água fervente, pois não podia sentir o calor: tinha contraído a lepra. Apesar da descoberta, os residentes assinalam que o Padre Damião trabalhou incansavelmente na construção de casas e elaborou planos para a continuação do programa que tinha criado para depois da sua morte.

Deixe seu Comentário